©
Menina Lua
"Nós temos a esperança como uma âncora para a alma, firme e segura." _hebreus 6:19

Desde 02/12/2012

1 of 393 »
Me abraça nua, aflita, encoberta por aquele nervo placentário que ainda não me liberou pra vida, me contenha em toques fortes, em contato pele contra pele, alma contra alma, exposta, alagada, desnudada, aconchegue-se neste mar que trago no meu ventre e torne-se capitão dos meus gozos, porque eu gosto desta ideia de posse, porque eu gosto de ser carregada no colo quando eu pego no sono no meio de um filme preto e branco, no meio de uma película cinza que extrapola os níveis sentimentais-oculares, se é que isto existe. Não encane com estes meus cigarros fumados escondidos, com os tragos misturados de toda e qualquer bebida que me ofereçam, eu sou frágil baby, sou fácil de corpo para balancear com a complexidade da alma, da mente, do caralho a quatro. estique as minhas têmporas e perceba o tumor por trás das minhas olheiras, o mar quer implode e alaga o cérebro, o torpor desta dentição acertada por um aparelho odontológico, rasgue meus lábios com aquele seu canivete de escoteiro, ou com os próprios dentes enquanto bebes do meu sangue, impuro, contaminado. Me dê asas para logo após derrete-las com a sabedoria de um deus, com o poder um veado da campina, com a flacidez maldosa das zebras, escorregue por esta etologia e contenha a hemorragia deste aborto, deste parto antecipado onde eu-feto é defecado em cones de morte.
Larissa Céu  (via delator)
A vida precisa do vazio: a lagarta dorme num vazio chamado casulo até se transformar em borboleta. A música precisa de um vazio chamado silêncio para ser ouvida. Um poema precisa do vazio da folha de papel em branco para ser escrito. É no vazio da jarra que se colocam flores. E as pessoas, para serem belas e amadas, precisam ter um vazio dentro delas. A maioria acha o contrário; pensa que o bom é ser cheio. Essas são as pessoas que se acham cheias de verdades e sabedoria e falam sem parar. São umas chatas! Bonitas são as pessoas que falam pouco e sabem escutar. A essas pessoas é fácil amar. Elas estão cheias de vazio. E é no vazio da distância que vive a saudade…
Rubem Alves.  (via delator)
Tenta fazer esta experiência, construindo um palácio. Equipa-o com mármore, quadros, ouro, pássaros do paraíso, jardins suspensos, todo o tipo de coisas … e entra lá para dentro. Bem, pode ser que nunca mais desejasses sair daí. Talvez, de facto, nunca mais saisses de lá. Está lá tudo! “Estou muito bem aqui sozinho!”. Mas, de repente — uma ninharia — o teu castelo é rodeado por muros, e é-te dito: “Tudo isto é teu! Desfruta-o! Apenas não podes sair daqui!”. Então, acredita-me, nesse mesmo instante quererás deixar esse teu paraíso e pular por cima do muro. Mais! Todo esse luxo, toda essa plenitude, aumentará o teu sofrimento. Sentir-te-ás insultado como resultado de todo esse luxo … Sim, apenas uma coisa te falta … um pouco de liberdade.
Fiódor Dostoiévski - A Prisão Dourada. (via velhocaos)
O segredo está na graça da vida! Ser meticulosamente leve e solto, capaz de divagar sem lógica sobre o universo e seus espaços vagos. Você seria capaz de acreditar na piedade, no perdão? E quem sabe um dia no silêncio noturno dos pensamentos, com os olhos pregados no céu e as palmas no chão, descobrir, por um mero acaso, a origem dos anéis de saturno. Sim, os teus olhos partiram, eram feitos de mel. Eu posso ver a tua iris dourando a imensidão que nos encara e sangra, escancara nossa ínfima existência, terrena, inócua, finita. E se multiplicássemos o amor? Será que nos tornaríamos mais humanos? Acredite, nossa previsibilidade e dependência do outro é absurda. Nossa necessidade de companhia, uma derrota irremediável. O segredo está na graça da vida! No humor, no aroma suave e doce da margarida. Não me fale de confiança e jamais ouse soletrar a palavra traição. Se pararmos por um segundo perceberemos que somos todos feitos da mesma matéria, que sonha, que chora, que morre e se recolhe ao fundo de nós. Não somos donos de nada, somos apenas infelizes aprendizes nessa arte difícil de amar.
Elisa Bartlett     (via renascedor)
Acontece
que quando anoitece,
o dia se abastece
de “ai se eu pudesse”.
Eu me chamo Antônio. (via effingos)
Traga as flores, vamos enfeitar jardins. Traga as estrelas, vamos iluminar os céus. Traga o perfume, vamos dar um novo cheiro a esse ar, que exala tristeza aos quatro cantos da cidade. Traga o bem, vamos colocá-lo para habitar nas palavras. Traga o sol, vamos colocá-lo debaixo das pontes, dos viadutos, nas esquinas. Traga a pureza, colocaremos em cada mente atordoada. Traga a paz, vamos usá-la nas mãos, nos toques. Traga a boa nova, vamos colocá-la nas almas cansadas, nas lágrimas da solidão. Vamos enfeitar as ruas com o amor, que as luzes da cidade serão a esperança. Brilhe as vossas almas, resplandecente serão os vossos risos. Fogo ardente, consumidor, estará nos ventos mantendo a vontade de viver acesa. E aqueles que buscam a liberdade, trago notícias: liberte-se de suas vontades, o egoísta vive só. Amor próprio não pode ser desculpa para o isolamento, solidão só quer um pouco de espaço. Liberdade verdadeira só se pode encontrar quando a alma sente paz. Cante aos ventos, cante. Rogue pela vida, ela está tão linda.
— Leonardo Martins  (via ergueu)

Photography by threebottlesofwine